Mack Ray Edwards: o mal invisível

Em março de 1970 um homem magro e desgrenhado entrou em uma delegacia de Los Angeles, tirou um revólver da camisa e colocou no balcão. O sujeito parecia um...

Em março de 1970 um homem magro e desgrenhado entrou em uma delegacia de Los Angeles, tirou um revólver da camisa e colocou no balcão. O sujeito parecia um cara normal, operário, que era o que ele era, mas a história que contou deixou delegado e investigadores atônitos.

De acordo com suas palavras, ele havia sequestrado três irmãs de 12, 13 e 14 anos, mas as meninas fugiram. “Estou feliz que elas tenham escapado porque teriam sido nove em vez de seis”, disse.

O homem foi um vizinho delas, então, quando as garotas escaparam, ele sentiu que tudo estava acabado. “Tenho um complexo de culpa. Não consigo comer e dormir e isso está afetando meu trabalho. Sou operador de maquinário pesado. A motoniveladora que opero custa $200 mil. Eu poderia destruí-la ou machucar alguém ao manuseá-la”, revelou. Logo, os policiais que escutavam em silêncio descobririam que aquele indivíduo compensava sua vida monótona predando seres humanos indefesos, apenas para descarregar sua maligna pulsão sexual.

MAL INVISÍVEL


Casado, pai de dois filhos e requisitado pela indústria civil por sua habilidade em operar máquinas, Mack Ray Edwards foi capaz de esconder um assassino em série que atuou por 17 anos sem levantar qualquer suspeita. Tudo começou em 1953, quando ele matou Stella, de 8 anos. Em um momento de descuido dos pais, Mack a raptou, estrangulou e a jogou de uma ponte. Ao voltar ao local do crime no dia seguinte, viu que a vítima ainda estava viva, então a esfaqueou até a morte.

Três anos depois ele degolou dois adolescentes de 11 e 13 anos que pedalavam sozinhos numa floresta. Mais 12 anos se passaram até ele estuprar e esfaquear Roger Madison, 15, amigo de seu filho. No mesmo ano, 1968, ele invadiu a casa de uma menina para raptá-la. Ela não estava lá, mas Mack topou com o irmão dela, um rapaz de 16 anos, que foi morto a tiros.

No ano seguinte ele estuprou e matou mais um. “Seis é tudo que existe, apenas seis”, disse aos policiais.

Acusado de vários homicídios, Mack Edwards negou o direito a um advogado, pois era culpado de qualquer forma, e clamou pela pena de morte. O pedido foi atendido, mas Mack não conseguiu esperar e se enforcou em sua cela enquanto aguardava a execução.

Os desaparecimentos e mortes permaneceram um mistério até Edwards cometer um erro e decidir se entregar à polícia. Investigando os lugares onde morou, detetives fizeram uma lista com dezenas de outras crianças e adolescentes sumidos e ninguém acreditou que ele havia matado apenas seis. Oficialmente, às autoridades, Edwards confessou apenas os seis homicídios, mas para colegas de cela disse ter matado dezenas, revelando ainda que se livrou de várias vítimas enterrando-as sob toneladas de concreto nas estradas que ajudou a construir.

Durante o seu julgamento, Mack disse que o correto para ele seria sentar-se na cadeira elétrica. Ele também criticou o tribunal por colocar os pais das vítimas e outras pessoas como testemunhas, afirmando ser “sádico” familiares passarem por aquela situação triste.

Funcionário de longa data da Caltrans, órgão do estado da Califórnia responsável pela pavimentação de estradas, Edwards foi vizinho de cela de Charles Manson e se enforcou com o fio da televisão em 6 de outubro de 1971, aos 53 anos.

Referências: [1] Policia trail clues in abduction of girl, 8. Daily News. 22 jun. 1953. Página 1; [2] Real mother of ‘kidnaped’ child hunted in San Diego. Long Beach Press-Telegram. 23 jun. 1953. Página 1; [3] Missing girl’s toys tested for fingerprints. Los Angeles Times. 29 jun. 1953. Página 2; [4] Girl’s cousin held as kidnap suspect. Los Angeles Times. 4 jul. 1953. Página 3; [5] Link construction worker to six unsolved murders. Independent. 8 mar. 1970. Págs. A1, A2; [6] Why a trial is necessary even when a person says he is guilty. Longview Daily News. 8 abr. 1970. Página 4; [7] Death penalty voted for slayer of six children. Los Angeles Times. 23 mai. 1970. Página 22; [8] Child slayer takes life after begging for death. Fort Lauderdale News. 1 nov. 1971. Página 5C; [9] CRIME HUNTER: Serial killer Mack Ray Edwards left kids buried all over LA. Toronto Sun. 23 set. 2023.

Siga OAV Crime no Instagram


Por:


Daniel Cruz
Texto

"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz." (Platão)
Deixe o seu comentario:

RELACIONADOS

Receba nosso conteúdo por e-mail!

Digite o seu endereço de e-mail:

OAV Crime no WhatsApp!

OAV no Whatsapp

OAV Crime no Twitter

As últimas notícias

Categorias

×