Príncipe Dipendra: massacre da família real do Nepal

Caso deseje garantir um futuro promissor ao seu filho e tenha dinheiro suficiente, a Eton College, na Inglaterra, é uma excelente escolha. A icônica escola da era Tudor não...

Caso deseje garantir um futuro promissor ao seu filho e tenha dinheiro suficiente, a Eton College, na Inglaterra, é uma excelente escolha. A icônica escola da era Tudor não apenas oferece ensino de qualidade como a possibilidade de fazer contatos poderosos e, quem sabe, um casamento dos sonhos.

Historicamente, essa venerada instituição tem educado futuros reis e presidentes, além de possuir entre seus alunos os filhos da riqueza mundial. Um exemplo é a jovem nepalesa Devyani Rana.

Em 1989, a garota aristocrata foi enviada por seus pais para estudar no colégio. Lá, ela conheceu um rapaz de 17 anos por quem se apaixonou. Seu nome era Dipendra, simplesmente o príncipe do Nepal.

A união parecia perfeita para ambos — um príncipe e uma nobre —, mas nenhuma das famílias aprovou o romance adolescente.

A Rainha Aishwarya trabalhou duramente para romper o relacionamento, pois não gostava da “linhagem” de Rana, preferindo que seu filho se casasse com uma parente distante da família real. Do lado da moça, as coisas também iam mal. A mãe de Rana era contra a escolha da filha, pois, incrivelmente, a família real do Nepal era mais “pobre” do que eles e a mulher estava preocupada de a cria não ter todo o luxo que “merecia”.

Essa confusão moral movida a brigas e discussões durou anos e os dois pombinhos nunca assumiram publicamente o romance, se encontrando às escondidas por mais de uma década.

O MASSACRE


Na virada do século, havia um problema sério no reino do Nepal. O príncipe Dipendra estava chegando aos 30 e nada dele se casar. Fofocas caluniosas começaram a emergir: ele era gay? Tamanha era a pressão sobre a vida alheia que, em 27 de maio de 2001, um jornal escreveu: “Já é hora de Sua Alteza Real se casar. O povo nepalês deseja celebrar seu casamento em breve e da maneira mais grandiosa”.

Dias depois, sentindo-se pressionado e depressivo, Dipendra apareceu bêbado no jantar familiar. Ele comentou querer se casar com Rana, mas sua mãe disse não e seu pai ameaçou tirá-lo da sucessão do trono.

Dipendra se retirou do salão e, minutos depois, voltou armado com um fuzil M16 — promovendo a seguir um banho de sangue jamais visto na história das monarquias.

Ao invés de celebrar um casamento, o povo nepalês celebrou um velório em massa. O país ficou em choque com a tragédia. Tamanho foi o trauma que, sete anos depois, a monarquia foi abolida no país. O Nepal hoje é uma república parlamentarista.

Quando Dipendra adentrou no salão, armado com um fuzil, abriu fogo contra seu pai, o Rei Birendra e seus convidados. Por ser um jantar privado, não havia guardas presentes. Após matar várias pessoas, Dipendra saiu em direção ao jardim, atrás de sua mãe, a Rainha Aishwarya. Seu irmão mais novo, o Príncipe Nirajan, entrou na frente da mãe e tentou protegê-la. “Não faça isso, por favor. Mate-me se quiser”, disse o rapaz, de acordo com testemunhas. Dipendra matou os dois. Outras pessoas também foram alvejadas, mas sobreviveram.

Imediatamente após o massacre real, fugindo do assédio da imprensa e na tentativa de mitigar os danos causados ao nome da família, Devyani Rana mudou-se para a Índia, de onde nunca mais voltou. Suas raízes aristocratas lhe permitiram viver uma vida de facilidades em meio à opulência. Casou-se com um poderoso magnata cinco anos depois do massacre e teve um filho. Seu casamento reuniu entre os convidados a nata do poder indiano, incluindo a presidente do Congresso Nacional, Sonia Gandhi. Atualmente, Devyani Rana é vice-presidente da Coca-Cola Índia.

Referências: [1] Prince Kills 8 in Nepal’s Royal Family. The Washington Post. 1 jun. 2001; [2] Nepal’s royal family slain in palace ‘massacre’. CNN. 2 jun. 2001; [3] Nepal’s crown prince murders royal family. The Guardian. 2 jun. 2001; [4] Beauty at heart of killings mystery. BBC News. 4 jun. 2001; [5] Royal shootings inquiry complete + Dipendra ceremony. AP Archive. 14 jun. 2001; [6] Dipendra and Devyani. Nepali Times. 20 jun. 2001; [7] Now, a happy start to Devyani’s story. The Times of India. 25 fev. 2007; [8] Woman linked to Nepal palace massacre marries. Reuters. 9 ago. 2007; [9] Dipendra kicked his father after he shot him. Nepali Times. 2 jun. 2011.

Siga OAV Crime no Instagram


Por:


Daniel Cruz
Texto

"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz." (Platão)
Deixe o seu comentario:

RELACIONADOS

Receba nosso conteúdo por e-mail!

Digite o seu endereço de e-mail:

OAV Crime no WhatsApp!

OAV no Whatsapp

OAV Crime no Twitter

As últimas notícias

Categorias

×