Dominic McKilligan: nascido para matar — maquiavélico, vil e psicopata

O que mais impressionou o investigador do caso foi a sua frieza. O sujeito era “calmo, desligado e sem emoção”. Após muito custo, ele levou a polícia até o...

O que mais impressionou o investigador do caso foi a sua frieza. O sujeito era “calmo, desligado e sem emoção”. Após muito custo, ele levou a polícia até o local onde desovou o corpo. A visão do cadáver entristeceu até o mais duro dos policiais. Quando um deles voltou até o carro onde ele permanecia algemado, ouviu algo que nunca esqueceu: “Não sei o motivo de tanta chateação. Ele era apenas um pedaço de m***a”.

O “pedaço de m***a” em questão tinha nome: Wesley Neailey, de 11 anos, desaparecido havia um mês. Seu assassino não era muito mais velho do que ele, mas apesar da pouca idade e rosto de bebê, já carregava nas costas o peso da obscuridade humana — o sadismo, o maquiavelismo e a psicopatia.

SEM ALMA


Há uma porção de gente que se recusa a acreditar que o ser humano pode nascer ruim. Neste caso, a história do inglês Dominic McKilligan é uma pedra no sapato. Os detetives que o investigaram tiveram essa impressão. Sua irmã contou que “ele nunca foi uma criança normal”. Em entrevista, a mãe disse jamais ter conseguido fazê-lo entender a diferença entre o certo e errado. Já um amigo da família dizia que o menino vinha do “inferno”.

Desde muito novo, Dominic apresentou sintomas comuns de transtorno de conduta, como fugir da escola, agredir outras crianças, mentir descaradamente e forçar atos sexuais. Incontrolável, aos 11 anos, sua mãe o internou. Logo, foi advertida por uma assistente social: “seu filho tem o perfil de serial killer”.

Três anos depois, Dominic chocou as autoridades ao ser desmascarado como um verdadeiro monstro: ele torturava e estuprava meninos menores, surrando-os com barras de ferro. Devido à idade, permaneceu preso por apenas três anos, sendo solto em setembro de 1997. Nove meses depois, em plena luz do dia, Wesley desapareceu.

Suspeito no caso, Dominic foi preso e surpreendeu investigadores calejados, que viram nele um “manipulador experiente” que sabia se safar de cada pergunta. Foi necessário um mês de interrogatório intenso para quebrar o confiante e jovem psicopata. Após confessar o crime, adotou uma postura soberba, o que deixou muitos na força policial com uma certeza: ele era o mal encarnado, uma pessoa sem alma.

O jovem psicopata aprendeu com a experiência. Suas primeiras vítimas foram abusadas e torturadas, mas ele não as matou. Então, foi desmascarado e preso. Após sair da prisão, observou potenciais vítimas, sendo visto rondando escolas. Acabou ganhando a confiança de Wesley, um vizinho de bairro, atraído para a morte em 5 de junho de 1998. O menino foi estuprado, batido na cabeça com uma chave-inglesa e estrangulado. Dominic se tornou suspeito após uma assistente social ligar para a polícia e avisar que ele residia na região.

Após o crime, sua mãe e irmã cortaram relações com ele. Elas disseram que seu comportamento inconsequente até podia ser tolerado, mas pedofilia e homicídio não. Na época, muitos que o conheceram disseram que ele tinha duas faces: uma charmosa e educada e a outra completamente vazia, como se ele “não tivesse alma”, citou uma vizinha.

As primeiras vítimas de Dominic, quatro meninos de 7 a 11 anos, ficaram traumatizados e passaram anos em tratamento psicológico. Alguns deles até tentaram o suicídio, várias vezes.

O caso Dominic recentemente foi manchete na Inglaterra, pois ele teve uma vitória na justiça, que concedeu a ele a possibilidade de ir pessoalmente até o conselho de liberdade condicional.

Referências: [1] Huge hunt for missing lad, 11. Daily Mirror. 8 jun. 1998. Pág. 9; [2] Student convicted of boy’s murder. The Guardian. 24 jul. 1999. Pág. 9; [3] Rules left teenager free to murder boy. The Daily Telegraph. 24 jul. 1999. Pág. 6; [4] Evil Child Abuser Who Was Set Free To Murder. Daily Mirror. 24 jul. 1999. Pág. 23; [5] Sex killing action plea. Hull Daily Mail. 24 jul. 1999. Pág. 6; [6] ‘You cannot reform a psychopath’ – Family of paedophile who murdered 11-year-old on trip to buy sweets issue chilling warning as killer could be released from prison. Daily Mail. 24 mar. 2024.

Siga OAV Crime no Instagram


Por:


Daniel Cruz
Texto

"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz." (Platão)
Deixe o seu comentario:

RELACIONADOS

Receba nosso conteúdo por e-mail!

Digite o seu endereço de e-mail:

OAV Crime no WhatsApp!

OAV no Whatsapp

OAV Crime no Twitter

As últimas notícias

Categorias

×