Denise Stafford: assassinada pelo colega de trabalho do marido

Denise Stafford tinha 28 anos quando foi assassinada em sua casa na cidade de Sarasota, Flórida. Uma reportagem do jornal Tampa Bay Times de 15 de outubro de 1985...

Denise Stafford tinha 28 anos quando foi assassinada em sua casa na cidade de Sarasota, Flórida. Uma reportagem do jornal Tampa Bay Times de 15 de outubro de 1985 deu mais detalhes sobre o crime:

“Uma mulher encontrada morta em sua casa em Sarasota no domingo pode ter sido estrangulada, disse a polícia. O corpo de Denise Stafford foi descoberto pelo seu marido, Frank, quando ele retornou do seu trabalho como bartender em uma boate por volta das três horas da madrugada. A filha de 1 ano do casal estava em outro quarto; ela não foi atacada.”

Não havia evidência de entrada forçada e isso indicava que Denise conhecia o assassino e o deixou entrar. Ela provavelmente foi morta dentro do quarto e colocada na cama. Os detetives da época fizeram o seu melhor, mas o assassino nunca foi encontrado e o caso permaneceu sem solução.

O DETETIVE APOSENTADO


Em 2020, o detetive aposentado Jeff Birdwell reexaminou evidências antigas do caso para ver o que poderia ser retestado em luz das novas e avançadas tecnologias de DNA.

Objetos coletados em 1985, incluindo as calças de Denise, foram enviados a vários laboratórios para análise. E no último mês de julho o esforço deu resultado. Peritos conseguiram isolar o DNA do assassino a partir de células da pele e outro material biológico encontrado na vítima, e a amostra se encaixou perfeitamente com a de Joseph Magaletti.

Em 1985, Magaletti era colega de trabalho de Frank. Ele sabia onde Frank morava e sabia que a esposa dele estaria sozinha enquanto o colega estivesse no trabalho.

Em 1995, Magaletti foi preso e condenado pelo assassinato de outra mulher. Ele faleceu em 2015 na prisão de ataque cardíaco. Ele é suspeito em dois outros assassinatos de mulheres e a polícia o classificou como um assassino em série.

Em uma coletiva de imprensa realizada em agosto de 2021, o ex-detetive Jeff Birdwell deu um aviso aos assassinos que acreditam ter escapado impunes.

“É importante para cada um que está lá fora e não foi preso entender que você não se safou. Ainda estamos vindo. Você ainda precisa olhar por cima do seu ombro. Com algum esforço de nossa parte e com a tecnologia, o seu dia vai chegar.”

Fontes consultadas: [1] Saratosa woman, 27, possibly strangled. Tampa Bay Times. 15 de Outubro de 1985. Seção B; [2] Sarasota woman was brutally murdered in her bedroom in 1985. Police finally ID’d her killer. Herald Tribune. 11 de Agosto de 2021; [3] Sarasota Police: 1985 Homicide Case Solved Following Advancements in DNA Testing & Technology. Sarasota Police Department. Canal do YouTube.

Podcasts OAV


Escute os podcasts do Aprendiz Verde em nosso site de podcasts ou no agregador de sua preferência.

Apoie o OAV


Apoie o nosso trabalho. O OAV Crime precisa do seu apoio para continuar a crescer, disponibilizando textos e podcasts de qualidade, assim como o desenvolvimento de outros projetos. Acesse a página abaixo e saiba como apoiar.

Por:


Daniel Cruz
Texto

Assine o nosso projeto no Catarse

"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz." (Platão)
Deixe o seu comentario:

RELACIONADOS

Receba nosso conteúdo por e-mail!

Digite o seu endereço de e-mail:

OAV Crime no WhatsApp!

OAV no Whatsapp

OAV Crime no Telegram!

OAV no Whatsapp

OAV Crime no Twitter

As últimas notícias

Categorias

×

Powered by WhatsApp Chat

× Receba nosso conteúdo no WP