Rebelião Incel: A Revolta dos Betas

Quando assistimos aos vídeos de Elliot Rodger, fica claro porque este jovem não tinha namorada. Isso não surpreende. O que surpreende é ele ser visto como herói por um...

Quando assistimos aos vídeos de Elliot Rodger, fica claro porque este jovem não tinha namorada. Isso não surpreende. O que surpreende é ele ser visto como herói por um grupo de homens e alguns assassinos em massa.

Rodger não imaginava que sua ação desencadearia uma nova forma de extremismo violento, incentivando novos ataques de jovens sexualmente frustrados e psicologicamente doentes, além de contribuir para a ideologia incel e seus verbetes: Chads, Stacys, alfas, betas, omegas…

“A Rebelião Incel já começou! Vamos derrubar todos os Chads e Stacys! Todos saúdam o Cavalheiro Supremo Elliot Rodger”, escreveu Alek Minassian em seu perfil do Facebook, minutos antes de entrar em uma Van e sair em disparada pelas ruas de Toronto. Ele passou por cima de 16 pessoas. Dez morreram. Sob interrogatório, Minassian disse ser um virgem motivado por ressentimento contra os Chads e Stacys e todas as mulheres que dão seu amor e carinho a “trogloditas detestáveis”. Ele ainda confessou esperar que seu ato inspirasse novos ataques de violência como parte da “Revolta dos Betas”.

O britânico Chris Harper-Mercer também enxergou Rodger como um modelo. Em 2015, ele atirou em estudantes de uma faculdade do Oregon, matando nove antes de se matar. Ele se descreveu como um solitário perturbado pelo fato de não conseguir fazer amigos ou ter uma namorada. Antes do massacre, Harper-Mercer publicou na Internet o desejo de que suas vítimas “tivessem um dia de Elliot Rodger”. Já Nikolas Cruz, que matou 17 pessoas em uma escola da Flórida em 2018, assim como Rodger, também tinha um canal no YouTube. “Elliot Rodger não será esquecido”, postou em um comentário.

O próprio Rodger foi inspirado. Ele pesquisou no Google sobre o blogueiro assassino George Sodini, que em 2009 decidiu matar as mulheres bonitonas da academia em que treinava. “As mulheres simplesmente não gostam de mim. Existem 30 milhões de mulheres desejáveis nos EUA e eu não consigo encontrar uma. Todas as noites eu vou para a cama sozinho,” escreveu Sodini em seu blog.

Rodger, Minassian, Sodini… Há um novo tipo de ameaça no século XXI: homens frustrados e irritados pela falta de intimidade que se radicalizam.

E matam.

As ações e visão de mundo de Rodger repercutiram em uma legião de jovens mentalmente doentes, ressentidos e autoritários mundo afora, que se enxergavam como perdedores no “mercado sexual”. Para eles, Rodger se tornou um tipo de mártir. Em sua visão deformada, esta comunidade acredita que o feminismo arruinou a sociedade moderna ao criar um mundo no qual as mulheres são iguais — ao dar “asas” às mulheres, os homens perderam o domínio, algo natural e essencial para a felicidade masculina e equilíbrio da sociedade.

A violência de jovens homens sexualmente frustrados que culpam mulheres por seus problemas é antiga. Em 1989, por exemplo, Marc Lépine, de 25 anos, matou 14 mulheres na faculdade de engenharia da Universidade de Montreal. “Eu odeio feministas”, gritava enquanto cometia o massacre. Com a popularização da Internet e redes sociais no século XXI, o número de adeptos de ideologias anti-mulheres cresceu assustadoramente. Estima-se que somente o canal r/TheRedPill/ do Reddit tenha mais de meio milhão de membros.

Atualmente há o termo “manosfera”, que se refere a várias comunidades misóginas interconectadas virtualmente. Abrange vários tipos e graus de misoginia (discurso de supremacia masculina, ativismo pelos direitos dos homens etc.) Autoridades e estudiosos tem particular interesse em quatro grupos dentro da manosfera:

  • [1] Incels;
  • [2] MGTOW, um movimento separatista masculino;
  • [3] MRA, movimento anti-feminista que acredita que os privilégios dos homens é um mito e que as estruturas políticas e da sociedade privilegiam mulheres;
  • [4] PUA, movimento que desumaniza mulheres, rebaixando-as a objetos sexuais; propõe que as mulheres precisam estar disponíveis sexualmente para os homens a qualquer momento; alguns membros falam abertamente sobre a legalização do estupro.

A manosfera é perigosa porque foi fundada numa base sólida de ódio contra mulheres e muitas vezes serve como porta de entrada para outros tipos de ódio. Em muitos casos há uma clara equivalência entre as narrativas da manosfera e de grupos de supremacia branca e extrema-direita (o próprio Rodger era racista. Leia aqui em nossa página o caso de Roman MacClay, um escritor execrável).

Este é um assunto sério. Muitos países como Canadá, EUA e Reino Unido já tratam o extremismo incel como uma ameaça terrorista. Mas, mais do que isso, o que preocupa de verdade é a legião de milhões de homens que neste momento estão na manosfera completamente lobotomizados pelo discurso anti-mulheres.

Curiosidade: quem “fundou” o movimento incel foi uma mulher conhecida por “Alana”. Antes das redes sociais, em 1997, a universitária do Canadá criou um site chamado “Alana’s Involuntary Celibacy Project”, onde discutia sua solidão, falta de sexo e inaptidão para relacionamentos com outras pessoas. A comunidade cresceu e se tornou um lugar onde homens e mulheres podiam conversar sobre solidão, sexualidade e até marcarem encontros. Alana saiu da comunidade em 2000. Vinte anos depois, os incels estão em todos os lugares da Internet e, obviamente, há uma parte radical e extremista que culpa as mulheres por seus problemas. A comunidade incel se tornou conhecida na década passada com o banimento do canal /r/incels do Reddit (40 mil membros na época) e por uma série de matanças cometidas por homens jovens que se identificavam como incels ou compartilhavam da ideologia. Até pouco tempo atrás incels extremistas discutiam livremente nas plataformas 4chan, 8chan, Voat, Gab, chat de games, dentre outros.

Referências: [1] Jurors see Florida school shooter’s violent internet posts. Associated Press; [2] Christopher Sean Harper-Mercer Manifesto. Schools Shooters Info; [3] WARPED MIND ‘Emotionless’ Incel said he ‘wished he’d killed more attractive women after ploughing van into crowd murdering 10′. The Scottish Sun; [4] Incels: A First Scan of the Phenomenon (in the EU) and its Relevance and Challenges for P/CVE. RAN. European Comission. 2021; [5] Kiss, Aron. Incels: Frustrated and Angry due to Deprivation of Intimacy. Linköping University. 2022; [6] Elliot Rodger: How misogynist killer became ‘incel hero’. BBC News; [7] Christopher Harper-Mercer: The copycat killer who aped embittered virgin’s killing spree. Express; [8] The Threat Landscape: Incel and Misogynist Violent Extremism. US Prevention Practitioners Network. 2021; [9] The woman who founded the ‘incel’ movement. BBC News; [10] A Case Study of Misogynistic Extremism. United States Secret Service. NTAC. 2022.

Siga OAV Crime no Instagram


Apoie o OAV


Apoie o nosso trabalho. O OAV Crime precisa do seu apoio para continuar a crescer, disponibilizando textos e podcasts de qualidade, assim como o desenvolvimento de outros projetos. Acesse a página abaixo e saiba como apoiar.

Por:


Daniel Cruz
Texto

Assine o nosso projeto no Catarse

"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz." (Platão)
Deixe o seu comentario:

RELACIONADOS

Receba nosso conteúdo por e-mail!

Digite o seu endereço de e-mail:

OAV Crime no WhatsApp!

OAV no Whatsapp

OAV Crime no Twitter

As últimas notícias

Categorias

×