Crimes Satânicos: 5 casos assustadores envolvendo o ocultismo

Em maio de 2014, um homem, com sua esposa e os três filhos entrou em um McDonald’s na cidade de Zhaoyuan, China, e anunciou para os presentes ser um...

Em maio de 2014, um homem, com sua esposa e os três filhos entrou em um McDonald’s na cidade de Zhaoyuan, China, e anunciou para os presentes ser um missionário da igreja Deus Todo-poderoso cuja missão era espalhar a palavra do Senhor. Após apresentar sua mensagem religiosa, a família se aproximou de cada um dos clientes e funcionários e pediu para que eles fornecessem o número de celular para futuros contatos. A vendedora de roupas Wu Shuoyan, 37, que acabara de terminar mais um dia de trabalho e aguardava o marido para ir embora, se negou a dar seu número.

Os missionários ficaram chocados, pois eles estavam ali disseminando a palavra do Senhor e Wu claramente se negou a compartilhar com Deus o seu contato. Tudo ficou muito claro: Wu era um demônio e precisava ser destruído. Liderados pelo patriarca, a família começou a espancar Shuoyan na frente de dezenas de testemunhas horrorizadas. Não demorou e eles começaram a se sentir fracos. A família deduziu serem os maus espíritos que habitavam a herege — as entidades peçonhentas estavam sugando suas energias. Para a família, era uma batalha entre o bem e o mal e as testemunhas não podiam entender o que se passava, nem mesmo a polícia. Quando policiais chegaram, um dos filhos, um menino de 12 anos, chutava a cabeça de Wu aos gritos de “Pecadora, vá para o inferno!”

SANGUE & TREVAS


Espíritos malignos. Forças do mal. Belzebu — invocar entidades das profundezas do abismo ou apontá-las como tomadoras de corpos é tão antigo quanto a própria humanidade.

Em casos recentes, e como bem citou a psicóloga Katherine Ramsland, o fascínio pelo poder está no centro desse tipo de crime, juntamente com a sensação de imunidade. Tais crenças tocam indivíduos narcisistas que pensam serem especiais e acima da lei dos homens. Eles, de fato, acreditam que as bênçãos de entidades sobrenaturais lhes conferem status, habilidade e conhecimento além dos humanos comuns. Eles são iluminados por supostamente estarem em contato com seres superiores e poderosos.

Sobre Wu Shuoyan, seu espancamento e consequente assassinato chocou a China, não apenas devido à natureza ignorante e fanática do ato, mas porque várias testemunhas presenciaram a agressão fatal e não fizeram absolutamente nada. Pior, se preocuparam apenas em filmar para postar nas redes sociais. O líder da família fanática, Zhang Lidong, foi executado em 2015, juntamente com uma de suas filhas. Sua esposa foi condenada à prisão perpétua. O menor de 12 anos, devido à idade, não foi processado.

A seguir, cinco outros casos envolvendo o oculto.

Em 1989, em Goiânia, após 13 dias de buscas, a polícia encontrou o corpo de Michael Mendes, 4 — mutilado, degolado, decapitado, os dedos arrancados, os dentes quebrados, o peito rasgado e o cadáver recheado de farofa. Em volta havia velas, garrafas de aguardente, fitas vermelhas e comida. A investigação apontou que a vizinha do menino, Elsa da Silva, 58, contratou um trabalho de “amarração amorosa” com o babalorixá Willian Domingos, que revelou ser necessário o sacrifício de uma criança.

Três anos depois, procurando curar a impotência sexual, João Maria Rocha, 28, pediu ajuda ao babalorixá Donizete do Carmo. Este, por sua vez, consultou-se com o pai-de-santo superior Edmilson Exumaré, em Brasília, que aconselhou um “trabalho pesado”, regado com sangue humano de uma virgem. Fernanda Militão, 12, moradora de Guapó, cidade vizinha a Goiânia, foi a escolhida.

João a espancou e a degolou. Retirou dois litros e meio de sangue e o guardou na geladeira antes de levar metade até Brasília. Lá, Exumaré e outras cinco pessoas, incluindo João, beberam o sangue com cachaça durante uma cerimônia. A outra metade permaneceu em Guapó e foi misturada com farofa e azeite de dendê. À meia-noite, no cemitério local, João, sua mãe e outras pessoas acenderam velas negras e amarelas. Usando uma sepultura como mesa, todos, vestidos de branco, pediram a força de Omolu e a luz de Satã para que João pudesse ter sorte com as mulheres, e beberam o sangue.

Fernanda foi assassinada um mês depois de Evandro Ramos, 6, morto em um ritual satânico em Guaratuba, Paraná. Evandro não parece ter sido a única vítima de seus algozes, da mesma forma, Fernanda não foi a única vida ceifada pela família Rocha. Naquele mesmo ano, a atriz Daniella Perez foi brutalmente assassinada em um ritual macabro.

Foi uma época esquisita no país. Eleito presidente da República em 1989, Fernando Collor foi acusado pelo próprio irmão, Pedro Collor, de realizar rituais de magia negra na Casa da Dinda. Anos depois, a ex-primeira dama Rosane Collor confirmou os rituais satânicos no porão da residência oficial em uma entrevista à TV Globo.

Parafraseando Nietzsche, “a realidade é feia”. Terrivelmente feia.

“A história da magia negra nesse caso é fundamental para a explicação do crime. Tenho certeza de que minha filha foi vítima de um ritual satânico. E o que me preocupa é que esse tipo de crime está proliferando no país.”

– Glória Perez. 1993. Manchete. Ed. 2151 –

Em abril de 1989, durante uma operação antidrogas em um rancho na cidade de Matamoros, autoridades mexicanas prenderam os traficantes Serafin Garcia e David Valdez. Em custódia, os dois, calmos e arrogantes, disseram ao delegado ser questão de tempo até eles saírem dali, pois estavam protegidos por um poder acima da lei dos homens.

Enquanto Serafin e David falavam sobre poderes sobrenaturais ao delegado, detetives interrogaram o zelador do rancho que afirmou ter visto um “gringo loiro” no lugar. O alerta soou e os policiais lembraram de Mark Kilroy, um turista americano sumido semanas antes e cujo caso estava em todos os jornais.

De volta à delegacia, os investigadores perguntaram a Serafin se ele conhecia Mark. Tranquilo, sereno e como se estivesse narrando uma história qualquer, Serafin admitiu espontaneamente ter participado do sequestro e homicídio de Mark, não só dele, mas de vários outros ao longo do ano anterior. E mais: ele afirmou que o rancho era a sede de um culto de adoração satanista de traficantes utilizado para sacrifícios humanos. Kilroy fora sacrificado a Satã em troca de proteção ao culto contra a polícia. “É nossa religião”, explicou Serafin. “Nosso vodu”.

O líder dos adoradores das trevas era Adolfo de Jesus Constanzo, um mestre da magia africana Palo Mayombe. Era Constanzo quem ordenava os sequestros e executava os homicídios. Segundo Serafin, Adolfo torturava e sodomizava as vítimas antes de sacrificá-las no altar. O coração e o cérebro eram arrancados e fervidos em um guisado canibal antes de o corpo ser decapitado e a espinha dorsal extirpada. Além de proteção ao culto, cada vez que uma grande transação de drogas era concretizada um jovem ou criança era sacrificado no altar.

No mesmo dia, 13 corpos foram desenterrados do rancho, incluindo o de Kilroy — o crânio, dividido em dois, faltava o cérebro. A notícia chocou o México e correu o mundo. Imediatamente, Adolfo Constanzo entrou para o rol dos mais macabros assassinos do século e a caçada por sua cabeça parou o país.

O que os mexicanos não sabiam é que Constanzo, de fato, servia a Kadiempembe, e o próprio demônio se encarregou de antecipar o desejado encontro com seu aprendiz.

“Mutilação e dor eram essenciais para a magia de Adolfo Constanzo. Sangue e vísceras alimentavam a nganga — um caldeirão manipulado por paus usado por Constanzo para sintonizar-se com o mundo espiritual.”

– Daniel Cruz. 2016. Narcosatânicos. OAV Crime –

O mundo dolorido do russo Artur Rusin ressignificou-se quando ele conheceu Elizaveta Tsarevskaya. Foi amor à primeira vista.

Eles eram muito diferentes. Para citar as palavras do próprio Artur, Liza, como ele a chamava, era “linda”, “inteligente” e “educada”. Ele, “covarde”, “burro” e “fraco”. O bonito rapaz de cabelos lisos e longos tinha baixa autoestima, mas a atração entre os dois foi imediata.

Liza ajudou o namorado com sua fragilidade psicológica apelando ao ocultismo. Ela era obcecada em entender o funcionamento da morte e pouco a pouco se afastou da realidade para adentrar em um mundo de misticismo do qual não conseguiria mais sair. Dependente emocionalmente da “superior” Liza, Artur aceitou o comportamento da namorada e os dois começaram a realizar rituais para expulsar demônios e forças do mal. Ele sacrificou animais para trazer sorte ao casal e idolatrava cada vez mais Liza.

O que era desconhecido de Artur era que Liza tinha um amante, Anton, e não demorou para ela colocá-lo no apartamento do casal na cidade de Rostov. Agora, Artur, Liza e Anton formavam um trisal. Patologicamente preso a Liza, Artur aceitou a situação. Ficou claro para ele que Anton só queria fazer sexo com Liza e tirar dinheiro deles para usar drogas e álcool. No limite, Artur foi embora, mas voltou quando Liza engravidou de Anton, que sumiu no mundo. Artur retornou para Rostov e cuidou da amada durante toda a gravidez.

Após o parto, Anton reapareceu. Mesmo abusando de Liza, ela o quis de volta. O mundo de Liza girava em torno dele, apenas. Se Artur era obcecado em Liza, ela era em Anton. Mas o violento Anton só queria se aproveitar dela. Mais uma vez, Artur foi embora.

Em 30 de agosto de 2021, após denúncias de mau cheiro, a polícia russa encontrou Liza e sua filha de um ano mortas. A bebê foi esfaqueada três vezes e Liza tinha um ferimento de faca no peito. Ela estava nua em cima da filha. Em volta havia fotografias de Anton manchadas de sangue e com buracos no lugar dos olhos. Claramente houve um ritual de magia. A polícia acredita que Liza assassinou o gato de estimação e a filha em um ritual satânico e depois cometeu suicídio golpeando o próprio peito.

Em uma entrevista para um jornal russo, Artur disse nunca ter conhecido “uma pessoa mais inteligente” do que Liza. Para Artur, Liza tinha depressão e provavelmente sofria de esquizofrenia. Tudo piorou quando ela conheceu Anton e, mesmo sendo abusada, ficou obcecada por ele. Quando Anton desapareceu, Artur cuidou de Liza e disse que adotaria a criança como se fosse dele. Mas ele foi embora novamente quando Anton reapareceu. Liza, cada vez mais obcecada pelo ocultismo e pelo homem que aparecia apenas quando precisava de dinheiro, sucumbiu à própria loucura.

Contamos essa história em detalhes em nosso e-book dos 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2021. Se ainda não leu, adquira já o seu. Clique aqui!

Aos olhos de quem o conhecia, o alemão Daniel Ruda não se assemelhava a um adorador das trevas sugador de sangue. Mas por detrás da máscara, este ser das profundezas seguia o satanismo e odiava a raça humana. Mas até alguém como ele procurava o amor, então publicou um anúncio em uma revista alemã de metal gótico: “Vampiro da escuridão procura princesa das trevas que odeie tudo e todos”.

Foi assim que ele conheceu a igualmente perturbada Manuela, uma garota suicida que adorava bruxaria e ritos exorcistas. O amor platônico, ou melhor, diabólico, foi fulminante e eles fizeram viagens românticas a cemitérios centenários da Escócia e Inglaterra onde dormiam em cima de túmulos. O casamento veio no sexto dia do sexto mês. Tudo para simbolizar o número da besta, 666. Essa união macabra teve como padrinho o diabo. “Traga-me almas”, ordenou o coisa ruim.

LUA DE MEL NEGRA


No dia 6 de julho de 2001, o casal convidou Frank Haagen, colega de trabalho de Daniel, para seu apartamento na cidade de Witten. A resenha terminou com Haagen morto a marteladas e esfaqueado 66 vezes. O casal esculpiu um pentagrama na barriga da vítima, bebeu o sangue dele numa tigela e celebrou a noite fazendo sexo em um caixão.

Três dias depois, a polícia encontrou o corpo mutilado em estado de decomposição na própria casa dos Ruda. Havia facas, machados e mensagens satânicas nas paredes da sala. Uma serra elétrica repousava tranquilamente à espera de ser usada na próxima vítima.

Julgado, o casal foi considerado mentalmente incapaz e condenado a passar 15 (Daniel) e 13 (Manuela) anos em tratamento psiquiátrico. Daniel e Manuela não demonstraram remorso pelo crime, ao contrário, riram e fizeram sinais considerados satânicos com as mãos no tribunal.

Eles cumpriram suas penas e foram soltos. Quem sabe o diabo os tenha ajudado.

Dizem os ocultistas que estes nefastos vampiros das trevas mudaram de rosto após permissão concedida pelo próprio diabo e estão à procura de uma nova vítima para ofertar ao mestre. Com novos rostos amáveis e insuspeitos, eles podem estar em qualquer lugar e serem qualquer pessoa. Cuidado com o convite daquele simpático casal de amigos para uma resenha.

O casal desdenhou do crime e disse estar sob ordens de Satã, por isso não poderiam ser responsabilizados — eles só estavam cumprindo ordens de um ser poderoso, algo que os humanos comuns não podiam compreender. Psiquiatras atestaram que os dois sofriam de “anomalias mentais” e severos transtornos de personalidade, e o tribunal decidiu que a prisão perpétua não podia ser aplicada, ao contrário, devido à responsabilidade diminuída, eles deviam ser condenados à internação psiquiátrica. Aparentemente, os dois cumpriam os critérios da justiça alemã no momento do término de suas penas, por isso foram libertados. O paradeiro dos dois é desconhecido.

Sukagawa, nos arredores de Fukushima, era um nome desconhecido do mundo até 1995. Naquele ano, o endereço 15-6 da rua Osakuta Takenohana se tornou um lembrete para os japoneses de que o mal podia habitar qualquer lugar, até mesmo uma região rural como aquela.

Uma das coisas que os vizinhos da casa no número 15-6 lembraram de diferente era a barulheira noturna. Pessoas eram vistas entrando e saindo e o som de tambores taiko varava a noite. Em um lugar tranquilo e familiar, tal movimentação chamou atenção. Mas havia mais. Alguns achavam insuportável o cheiro de “peixe podre”. Ninguém, entretanto, desconfiou do horror que ali existia.

Em 5 de julho de 1995, vizinhos se surpreenderam com a movimentação em frente à casa 15-6. Eram várias viaturas e um sem número de policiais. Quando os homens da lei entraram, imediatamente sentiram o que estava por vir. O cheiro podre agrediu suas narinas e um corredor cheio de vermes indicavam que algo morto repousava ali dentro. Mas ainda assim eles se surpreenderam. Em um dos quartos, seis cadáveres em decomposição jaziam deitados de costas, com apenas as cabeças saindo das cobertas. Alguns estavam mumificados.

XAMÃ


A vida para Sachiko Eto mudou quando ela descobriu o Tenshi no Sato, cujos integrantes pregavam que doenças, apegos e ciúmes são causados por toxinas presentes no corpo e espíritos das trevas. Quando seu marido a deixou, Eto se juntou brevemente ao movimento espiritual Shinji Shumeikai e voltou para sua terra natal, Sukagawa, para trabalhar como Xamã. Sua reputação como curandeira se alastrou na região e Eto reuniu alguns seguidores, incluindo sua filha Yuko, de 23 anos, que estavam dispostos a seguir suas ordens.

O grupo cresceu em fanatismo e, de 1994 a junho de 1995, ceifou a vida de seis pessoas no endereço 15-6 da Osakuta Takenohana. Todas as vítimas eram integrantes do grupo. Eto ordenou os homicídios, pois os descrentes estavam possuídos por demônios. Eles morreram em rituais de exorcismo, sendo espancados até a morte com baquetas de taiko enquanto cânticos eram entoados. A loucura coletiva só foi parada quando um dos integrantes, marcado para morrer, conseguiu fugir e avisar a polícia.

A líder do culto, Sachiko Eto, foi condenada à morte e executada em 2012. Ela tinha 65 anos. Sua filha e outros membros foram condenados à prisão perpétua.

>Referências: [1] China executes two cult members for McDonald’s murder. BBC; [2] SHOCKING FOOTAGE: Mum beaten to death with mop handle by religious cult in McDonald’s. Daily Star; [3] Murder for Magic. Psychology Today; [4] Family of victim mourns at Shandong McDonald’s outlet a week after killing that shocked the nation. South China Post; [5] China Says 5 in Sect Killed Woman Who Wouldn’t Join. The New York Times; [6] Magia negra pode ter matado mais crianças. Jornal do Comércio. 7 jul. 1992. Pág. 24; [7] Paraná/Crime em Ritual Satânico. Manchete. Ed. 2102. Pág. 4; [8] Satanismo. 7 Luas no Universo das Trevas. Manchete. Ed. 2103; Pág. 90; [9] Satanismo: A Multinacional do Diabo. Manchete. Ed. 2105. Pág. 82; [10] Caso Evandro ajudará em outro. Jornal do Comércio. 10 jul. 1992. Pág. 19; [11] Daniella: morte por magia negra. Manchete. Ed. 2158. Pág. 92; [12] O festival de baixaria que assola o país. Manchete. Ed. 2137. Pág. 12; [13] Pacto Brutal – O Assassinato de Daniella Perez. HBO Max; [14] Acusados de matar criança em caso de magia negra estão sendo julgados. TJGO; [15] Acusada de matar menino em ritual de magia negra não pode deixar o país. TJGO; [16] Cruz, D; Santana, M. 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2021. OAV Crime. Págs. 433 a 439. Edição do Kindle; [17] Satanists killed man ‘on Devil’s orders’. BBC News; [18] Grinsen im Gesicht. Der Spiegel; [3] “Töte! Bringe Seelen!”. Der Spiegel; [19] Angeklagten zeigen keine Reue. Der Spiegel; [20] Plötzlich kam der Hass. Der Spiegel; [21] Psychiatrie für Satanskiller. Der Spiegel; [22] Casal satânico é condenado. Deutsche Welle;[23] matérias nos sites japoneses: Kahoku, Yahoo Japan e Bunshun; [24] Hanging of Japan’s witch. Express; [25] Faith healer says she killed six in exorcism. The Greenville News. 8 jul. 1995. Pág. 5A; [26] Faith healer gets death in drumstick beatings. Honolu Star-Bulletin. 11 mai. 2002. Pág. A10;

Siga OAV Crime no Instagram


Apoie o OAV


Apoie o nosso trabalho. O OAV Crime precisa do seu apoio para continuar a crescer, disponibilizando textos e podcasts de qualidade, assim como o desenvolvimento de outros projetos. Acesse a página abaixo e saiba como apoiar.

Por:


Daniel Cruz
Texto

Assine o nosso projeto no Catarse

"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz." (Platão)
Deixe o seu comentario:

RELACIONADOS

Receba nosso conteúdo por e-mail!

Digite o seu endereço de e-mail:

OAV Crime no WhatsApp!

OAV no Whatsapp

OAV Crime no Twitter

As últimas notícias

Categorias

×