Lobos na Floresta: Mary Friess, assassinada por Bernard Schreiber

Quem dera se Chapeuzinho Vermelho fosse, de fato, um conto de fadas. Está mais para um conto de mortes. Ao longo do tempo o enredo original — que certamente...

Quem dera se Chapeuzinho Vermelho fosse, de fato, um conto de fadas. Está mais para um conto de mortes. Ao longo do tempo o enredo original — que certamente baseou-se em casos reais e discorria sobre parafilias bestiais e assassinato — foi suavizado para se encaixar no gosto popular. Mas se a ficção pode ser alterada, a realidade não. A história da humanidade é repleta de lobos e chapeuzinhos. Exemplos reais não faltam.

Na clássica obra Psicopatias do Sexo, o psiquiatra alemão Richard Krafft-Ebing nos conta sobre Leger, um tímido jovem que chocou sua comunidade em 1827 ao matar uma garota de 12 anos. Por oito dias ele espreitou na floresta até pegar a vítima desprevenida, então “a violou, mutilou sua genitália, arrancou seu coração, comeu-o, bebeu o sangue e enterrou o corpo.”

Mais de 120 anos depois, a adolescente Mary Friess foi encontrada morta em uma floresta de Sylvania Township, no estado de Ohio. Numa época em que as pessoas se comunicavam por cartas, Mary pedalava sua bicicleta quase todos os dias até uma caixa de correios, sempre usando a trilha da floresta. Se ela soubesse que estava sendo observada, talvez fizesse um caminho diferente.

LOBOS


Diferentemente do conto, lobos reais muitas vezes se apresentam sob a capa da inocência. Eles não são peludos, muito menos possuem os olhos esbugalhados ou a dentição avantajada. O tímido Bernard Schreiber tinha 17 anos, frequentava a igreja com os pais e não saía de casa. Como no caso Leger, todos ficaram chocados quando a polícia o prendeu e ele confessou tranquilamente o que havia feito.

Bernard tinha um amigo de 12 anos e os dois vinham observando Mary Friess pedalando pra lá e pra cá. Em 12 de agosto de 1954, eles espreitaram na floresta. Quando Mary apareceu, o menino de 12 a surpreendeu, golpeou sua cabeça com um pau e fugiu. Mary se levantou e saiu correndo, mas Bernard a perseguiu mata adentro como num filme de terror, então a estuprou e a mutilou, e voltou para casa.

Bernard Schreiber se tornou o décimo adolescente a ser eletrocutado pelo estado de Ohio, entretanto, ele não foi o último de sua “espécie” a ser abatido. Já outros continuam por aí. Disfarçados.

Referências: [1] Boy, 17, admits rape-slaying. Springfield News-Sun. 20 ago. 1954. Pág. 13; [2] Youth admits slaying girl in lonely Ohio woodland. The Times Record. 20 ago. 1954. Págs. 1, 12; [3] Youth confesses Toledo sex killing. The Lima News. 20 ago. 1954. Pág. 1; [4] 17, links pal, 12, to rape-killing. Daily News. 21 ago. 1954. Pág. 5; [5] Picture teen girl’s slayer as recluse. The Evening Independent. 21 ago. 1954. Pág. 2; [6] Toledo youth, 17, confesses raping, killing young girl. 21 ago. 1954. Pág. 9; [7] Held in slaying. The Times Recorder. 23 ago. 1954. Pág. 11; [8] 18 year old to die for murder. News-Journal. 2 fev. 1955. Pág. 2; [9] Lausche won’t halt execution of young slayer. The Daily News. 15 mar. 1956. Pág. 1; [10] Toledo youth eletrocuted for rape-murder of girl, 17. The Cincinnati Enquirer. 16 mar. 1956. Pág. 22; [11] Krafft-Ebing, Richard. Psychopathia Sexualis. Rebman Company. 1886.

Siga OAV Crime no Instagram


Por:


Daniel Cruz
Texto

"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz." (Platão)
Deixe o seu comentario:

RELACIONADOS

Receba nosso conteúdo por e-mail!

Digite o seu endereço de e-mail:

OAV Crime no WhatsApp!

OAV no Whatsapp

OAV Crime no Twitter

As últimas notícias

Categorias

×