Edmund Kemper: de carona com um serial killer

Se existiu um psicopata assassino especialista na “ciência” de dar caronas, este foi o estadunidense Edmund Kemper. Estudar seus crimes e seu modo de agir é tão importante quanto...

Se existiu um psicopata assassino especialista na “ciência” de dar caronas, este foi o estadunidense Edmund Kemper. Estudar seus crimes e seu modo de agir é tão importante quanto expô-los para a sociedade. Quanto mais sabemos sobre o mal, e como ele age, maiores são as chances de evitarmos que ele apareça e destrua nossas vidas.

Perturbado por toda vida, Kemper cresceu torturando gatos e enterrando-os vivos. Não satisfeito, os desenterrava para arrancar as cabeças e pregá-las em varas. Em 1964, aos 15 anos, matou a avó com três tiros de rifle e, para certificar que realmente estava morta, esfaqueou-a três vezes nas costas. Quando o avô de 72 anos chegou em casa, ele fez a mesma coisa.

Na época, parecia incompreensível para o sistema judicial da Califórnia que um menor pudesse fazer tal coisa. Enviado a um hospital psiquiátrico, foi diagnosticado com esquizofrenia paranoide e QI de gênio. Devido à sua inteligência e astúcia, foi permitido a ele acesso a ferramentas de avaliação psicológica. Ele memorizou as respostas para 28 dessas ferramentas e enganou os psiquiatras, alegando ser seguro libertá-lo. Quando médicos lhe aplicaram testes, os resultados foram incríveis. Assim, ele conseguiu sair do manicômio no seu 21º aniversário.

DANDO CARONAS

Não há dúvidas de que a década de 1960 foi um divisor de águas na América e Kemper, no auge de sua juventude, perdeu todos os acontecimentos e prazeres daquele tempo — a revolução nos costumes, o hedonismo, a psicodelia, a invasão do Vietnã, o pouso na Lua… Para preencher essa lacuna em sua vida, ele começou a dirigir e a dar caronas para adolescentes. Ele perdeu sua adolescência no manicômio e pensou em recuperá-la fazendo amizades com pessoas mais novas, mas, socialmente inapto, ele só conseguia se aproximar e conversar ao dar caronas.

Esse comportamento se tornou um hábito e logo Kemper se especializou em fazer garotas entrarem em seu carro. Um homem sozinho oferecendo carona na rua é um sinal vermelho, mas usando técnicas sociais e psicológicas, o rapaz foi capaz de baixar a guarda de jovens desconfiadas. Algumas terminaram sem as cabeças.

No vídeo abaixo, o próprio Kemper explica como as enganava.

.

Escute os podcasts do OAV Crime em nosso site de podcasts ou no agregador de sua preferência.

Apoie o OAV


Apoie o nosso trabalho. O OAV Crime precisa do seu apoio para continuar a crescer, disponibilizando textos e podcasts de qualidade, assim como o desenvolvimento de outros projetos. Acesse a página abaixo e saiba como apoiar.

Por:


Daniel Cruz
Texto

Assine o nosso projeto no Catarse

"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz." (Platão)
Deixe o seu comentario:

RELACIONADOS

Receba nosso conteúdo por e-mail!

Digite o seu endereço de e-mail:

OAV Crime no WhatsApp!

OAV no Whatsapp

OAV Crime no Telegram!

OAV no Whatsapp

OAV Crime no Twitter

As últimas notícias

Categorias

×

Powered by WhatsApp Chat

× Receba nosso conteúdo no WP