Camarada Mikha: Gennady Mikhasevich, o sádico do coração partido

Em 1985, um jovem policial chamado Nikolai Ignatovich foi afastado de uma investigação secreta da polícia de Vitebsk, na Bielorrússia. Por anos, adolescentes estavam sendo assassinadas e Nikolai acreditava...

Em 1985, um jovem policial chamado Nikolai Ignatovich foi afastado de uma investigação secreta da polícia de Vitebsk, na Bielorrússia. Por anos, adolescentes estavam sendo assassinadas e Nikolai acreditava na existência de algo proibido: um serial killer. Apesar da União Soviética ser “infestada” de maníacos, a propaganda do regime afirmava o contrário — gente pervertida e assassina era coisa do Ocidente. Teorias como a de Nikolai não eram bem-vindas.

Mas persistente como todo detetive de TV, Nikolai investigou escondido cerca de 30 homicídios. Ao final, ele não tinha dúvidas de que estava certo. Quer seus superiores aceitassem ou não, havia um estrangulador à solta. Ele tinha os cabelos loiros, cacheados e a aparência atraente, característica que lhe permitia atrair suas vítimas sem assustá-las. O assassino conhecia muito bem Vitebsk, provavelmente tinha um carro e estava de alguma forma relacionado à polícia, por isso continuava à solta, pois sabia detalhes da investigação.

O SÁDICO


Rumores terríveis se espalharam em Soloniki, vilarejo ao norte de Vitebsk. Em 1976, quatro garotas foram estranguladas na região e o burburinho informava sobre um misterioso maníaco agindo na calada da noite. Gennady Mikhasevich, 29 anos na época, morava em Soloniki e estava a par do falatório. Ele era muito bem visto por todos: discreto, não bebia (algo raro para um homem soviético), adorava a esposa e os dois filhos, era membro do partido, ajudava a polícia local e até tinha um artigo de luxo: um carro. Mas enquanto Gennady mimava a esposa e passeava com seus filhos pequenos no parque, ele silenciosamente estuprava e matava as filhas de outros pais. Até 1981, este insuspeito pai de família já havia aniquilado 15 mulheres.

Quando finalmente foi desmascarado, ninguém acreditou. Claro, ele tinha duas faces — a fachada bonita que todos viam escondia o “psicopata sádico” desnudado por psiquiatras. Soberbo, Gennady só quebrou quando contou sobre Elena, a namorada de juventude que o trocou por outro. Ele nunca superou a rejeição. Matar garotas era como matar Elena. E ele fez isso 43 vezes.

Nascido em um vilarejo de Oblast de Vitebsk, Gennady Mikhasevich começou a namorar Elena na adolescência. Ao se alistar para o serviço militar obrigatório, Mikhasevich e Elena tiveram que se separar por um tempo. Ele voltou para casa apenas um ano depois após ficar doente e ficou chocado ao descobrir que sua amada Elena já estava nos braços de outro, casada e tudo. Mikhasevich foi capaz de forjar uma vida acima dos padrões para a época; casou, teve dois filhos. O nome de sua filha? Elena. Se tornou membro do partido e transitava entre autoridades. Mas no meio do caminho o ódio da traição de Elena fez ele se voltar contra qualquer adolescente que cruzasse o seu caminho. Em suas contas, ele matou mais de 40 entre 1971 e 1985, ano em que finalmente foi preso.

Referência: [1] «После убийства ему становилось легче» Этот маньяк убил 36 девушек. За его преступления в СССР сажали и расстреливали невиновных. Lenta. 2019;

Siga OAV Crime no Instagram


Apoie o OAV


Apoie o nosso trabalho. O OAV Crime precisa do seu apoio para continuar a crescer, disponibilizando textos e podcasts de qualidade, assim como o desenvolvimento de outros projetos. Acesse a página abaixo e saiba como apoiar.

Por:


Daniel Cruz
Texto

Assine o nosso projeto no Catarse

"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz." (Platão)
Deixe o seu comentario:

RELACIONADOS

Receba nosso conteúdo por e-mail!

Digite o seu endereço de e-mail:

OAV Crime no WhatsApp!

OAV no Whatsapp

OAV Crime no Twitter

As últimas notícias

Categorias

× Receba nosso conteúdo no WP