Billy Mansfield: vítima do serial killer é identificada 41 anos depois

O caso dos horrores começou a ser desvendado quando o corpo de uma mulher de 29 anos foi encontrado em uma vala perto de Watsonville, Califórnia, em dezembro de...

O caso dos horrores começou a ser desvendado quando o corpo de uma mulher de 29 anos foi encontrado em uma vala perto de Watsonville, Califórnia, em dezembro de 1980. A vítima, Rene Saling, foi estuprada e estrangulada. Investigando o homicídio, policiais se depararam com os irmãos Mansfield: Billy e Gary.

Billy e Gary eram velhos conhecidos da justiça, principalmente Billy, que desde os 14 anos estuprava mulheres. Um mês antes da morte de Saling, o pai deles, William, havia sido condenado há 30 anos por abusar sexualmente de sete crianças. A família Mansfield morava na Flórida e, aparentemente, os irmãos cruzaram o país para recomeçar a vida após a prisão do patriarca. (E um mês depois mataram uma mulher!)

Eles foram presos rapidamente e as autoridades decidiram dar uma olhada na casa dos Mansfield em Spring Hill, Flórida. A descoberta foi chocante: quatro esqueletos jaziam enterrados no quintal. Descobriu-se que Billy alimentava as fantasias doentias dele, do irmão e do pai sequestrando crianças e garotas, e levando-as até a casa da família, onde eram amarradas, torturadas e estupradas. Pelo menos quatro foram desmembradas e enterradas no quintal. Como Billy testemunhou mais tarde, ele queria as vítimas perto. Ele gostava delas. Por isso as enterrou na própria casa.

Dos quatro esqueletos encontrados, dois jamais foram identificados.

Até semana passada.

THERESA


No mesmo ano que Rene Saling foi morta, a adolescente Theresa Fillingim, de 16 anos, saiu para ir a uma entrevista de emprego e desapareceu. Na incansável busca pela filha, seu pai se tornou policial e passou mais de 30 anos investigando o sumiço. Ele faleceu sem encontrá-la. A mãe de Theresa também faleceu. Passaram-se décadas até os avanços tecnológicos mostrarem a verdade.

Em 2021, tentando identificar os restos mortais encontrados no quintal dos Mansfield, especialistas usaram duas tecnologias de ponta: Fenotipagem de DNA Instantâneo e Genealogia Genética.

A Fenotipagem de DNA Instantâneo, também conhecido por Snapshot, é capaz de fazer previsões de ancestralidade genética e traços de aparência física, como cor da pele, cor do cabelo, cor dos olhos, sardas e até morfologia do rosto. Tal previsão física do indivíduo desconhecido ajuda demasiadamente na investigação criminal, já que investigadores podem afunilar drasticamente suspeitos de um crime ou vítimas cujas identificações estejam pendentes. A técnica do Snapshot foi desenvolvida pela empresa Parabon Nanolabs (com apoio do Departamento de Defesa dos EUA) através do uso pesado de mineração de dados (data mining) e algoritmos avançados de aprendizado de máquina (machine learning).

Em pouco tempo eles chegaram até Theresa Fillingim. Uma de suas irmãs, então, forneceu uma amostra de DNA e uma identificação positiva foi confirmada.

Theresa era um dos dois esqueletos ainda sem nome do quintal dos Mansfield.

Acredita-se que Billy Mansfield tenha sequestrado Theresa na rua, a levado até a sua casa, onde foi estuprada e torturada por ele, seu irmão e seu pai. Após passar por horrores indescritíveis, Theresa encontrou a morte nas mãos de seu sequestrador, que a enterrou na propriedade, e por lá ficou até março de 1981, quando a polícia a desenterrou. Sua identidade, porém, só seria descoberta 41 anos depois.

Billy foi o único da família a ser condenado pelas mortes e atualmente cumpre suas penas de prisão perpétua na Califórnia. Seu irmão Gary aceitou um acordo proposto pelo Ministério Público e testemunhou contra o irmão. Ele foi acusado de cumplicidade no homicídio de Rene Saling, acusação retirada posteriormente. O pai deles, William, cumpriu 1/3 de sua pena e foi solto em 1990. Em 2020, Gary foi preso por tráfico de drogas.

Com mais de 80 anos, William continua a morar na mesma casa dos horrores onde abusou de inúmeras crianças, incluindo um bebê de 9 meses, e assistiu ao filho Billy nas torturas e homicídios de pelo menos quatro garotas

A identificação de Theresa foi feita em 2021, mas anunciada somente na última semana. Com a identificação de Theresa Fillingim, resta apenas uma vítima a ser identificada.

Fontes consultadas: [1] The Billy Mansfield Story. The Tampa Tribune. 12 de Abr. 1981. Páginas 1A e 8A; [2] Nevada Authorities Nab Murder Suspect. Santa Cruz Sentinel. 10 de Dez. 1980. Página 2; [3] The Mansfield crimes: Time hasn’t reduced the horrors. Tampa Bay Times. 27 de Out. 1985. Página 8; [4] Sister of serial killer’s victim shares perspective after 42 years. Fox 4; [5] ‘It floored me’: Body found in serial killer’s backyard 4 decades ago identified as teen who vanished in 1980. Fox 13; [6] Remains of Tampa teen missing since 1980 identified as serial killer victim. Bay News 9; [7] Human remains found at serial killer’s family home in Hernando County. News Channel 8; [8] After 4 decades, DNA identifies Tampa teen as victim of serial killer Billy Mansfield. Tampa Bay; [9] Sex offender’s case highlights failed prison system. Tampa Bay Times. Página 2.

Escute os podcasts do OAV Crime em nosso site de podcasts ou no agregador de sua preferência.

Apoie o OAV


Apoie o nosso trabalho. O OAV Crime precisa do seu apoio para continuar a crescer, disponibilizando textos e podcasts de qualidade, assim como o desenvolvimento de outros projetos. Acesse a página abaixo e saiba como apoiar.

Por:


Daniel Cruz
Texto

Assine o nosso projeto no Catarse

"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz." (Platão)
Deixe o seu comentario:

RELACIONADOS

Receba nosso conteúdo por e-mail!

Digite o seu endereço de e-mail:

OAV Crime no WhatsApp!

OAV no Whatsapp

OAV Crime no Telegram!

OAV no Whatsapp

OAV Crime no Twitter

As últimas notícias

Categorias

×

Powered by WhatsApp Chat

× Receba nosso conteúdo no WP