Celebridades Assassinadas: Notorious BIG e Tupac Shakur — Rimas & Sangue

A logo da gravadora Death Row era um homem negro vendado e preso a uma cadeira elétrica no momento de sua execução. De lá vieram os famosos rappers Snoop...

A logo da gravadora Death Row era um homem negro vendado e preso a uma cadeira elétrica no momento de sua execução. De lá vieram os famosos rappers Snoop Dogg e DrDre. Sua logo é emblemática, pois era um retrato da faceta violenta adotada por muitos músicos do gangsta rap. Com a popularidade do rap crescendo ao longo dos anos 1990, a postura violenta que muitos acreditavam ser apenas um jogo de mídia, se tornou real. Contos de surras e humilhações vieram à tona, e rappers passaram a difamar uns aos outros com uma crueldade crescente e assustadora. A virulência exposta nas letras passou a ser posta em prática pelos músicos. Para piorar e dar um tom de divisão e disputa territorial, nos EUA, o rap se desenvolveu entre o produzido na Costa Oeste, selo Death Row, de Los Angeles, e o produzido na Costa Leste, selo Bad Boy, de Nova York. Eventualmente, a disputa escalou de uma batalha de palavras para uma guerra sangrenta e envolveu os principais nomes das duas gravadoras: Tupac Shakur & Notorious BIG.

SANGUE


Até 30 de novembro de 1994, a disputa Leste-Oeste foi apenas uma guerra de insultos públicos e brigas em boates. Mas neste dia, Tupac levou cinco tiros enquanto gravava em Nova York. No andar de cima do estúdio estavam BIG e o CEO da Bad Boy, Diddy.

Tupac sobreviveu e acusou BIG e Diddy de tramarem contra ele. No ano seguinte, as comitivas das duas gravadoras se encontraram em uma festa em Atlanta. O resultado foi uma briga generalizada e um homem morto — um funcionário da Death Row e membro da gangue Bloods.

A escalada de violência não parou. Em 7 de setembro de 1996, após espancarem um membro de uma gangue rival no luxuoso MGM Hotel em Las Vegas, Tupac e sua comitiva foram emboscados em um sinaleiro. Quatro homens abriram fogo contra a BMW de Tupac. Ele morreu dias depois.

Em março de 1997, BIG viajou até o covil dos lobos: Los Angeles. Convidado para o @soultrain, ele foi vaiado, pois o público o associou à morte do astro Tupac. Mais tarde, a mesma dinâmica ocorreu: ao parar em um sinaleiro, o carro de BIG foi alvo de tiros. O rapper morreu antes de chegar ao hospital.

Mais de 25 anos depois, o mistério permanece: Quem os matou? E por quê?

Os homicídios de Tupac Shakur e Notorious BIG, dois dos maiores artistas do hip hop de todos os tempos, jamais foram solucionados. Restam poucas dúvidas, entretanto, sobre a hipótese de as duas mortes terem conexão. Algumas similaridades reforçam essa tese. Os dois foram baleados várias vezes enquanto estavam no banco do passageiro de seus carros. Eles estavam acompanhados dos donos das gravadoras e eram os recordistas de vendas em seus respectivos selos. Além disso, as mortes ocorreram após eles participarem de grandes eventos públicos, e em ruas movimentadas, no melhor estilo máfia-execução. Nos dois casos, as testemunhas se recusaram a se apresentar e ajudar a polícia, e, por último, as gangues inimigas Bloods e Crips parecem ter desempenhado um papel-chave nos dois homicídios. Uma teoria bem aceita diz que o homicídio de Tupac foi ordenado por BIG que, por sua vez e, em retaliação, teve a morte encomendada pelo CEO da Death Row, Suge Knight.

No caso BIG, o homicídio teria sido planejado por membros da gangue Bloods, alguns dos quais eram policiais do Departamento de Polícia de Los Angeles (LAPD). Um investigador do LAPD, Russell Poole, relatou que BIG foi morto por um assassino de aluguel contratado por Suge Knight. O empresário e o assassino tiveram ajuda de David Mack, policial do LAPD e membro dos Bloods (na época, muitos policiais estavam envolvidos com o crime organizado). Russell Poole pediu demissão do LAPD ao ser pressionado a parar sua investigação.

Em 2011, o FBI abriu sua documentação secreta sobre o caso. Os arquivos incluem detalhes dos relacionamentos de Tupac e BIG, a evolução de amigos para rivais e os inúmeros registros de crimes cometidos pelas duas celebridades, incluindo espancamentos, tráfico de drogas, ameaças de morte, estupro e tentativa de homicídio. BIG, por exemplo, tinha ligações com a famosa família de mafiosos Genovese. Já um revólver em nome de Tupac foi usado para matar uma criança. David Mack é citado nos relatórios e o FBI aponta como forças obscuras dentro do LAPD impediram a resolução do homicídio de BIG.

Referência: Cruz, Daniel. Crimes que entraram para a história: Notorious BIG e Tupac Shakur. OAV Crime. 2011.

Siga OAV Crime no Instagram


Por:


Daniel Cruz
Texto

"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz." (Platão)
Deixe o seu comentario:

RELACIONADOS

Receba nosso conteúdo por e-mail!

Digite o seu endereço de e-mail:

OAV Crime no WhatsApp!

OAV no Whatsapp

OAV Crime no Twitter

As últimas notícias

Categorias

×